Praticando o Desapego: Como Isso irá Transformar sua Vida

É muito comum encontrar quem diga que está praticando o desapego, quando, na verdade, está apenas cultivando o medo de amar.

Para entender do que se trata o desapego, é preciso antes analisar como o apego funciona e, compreender como e por que ele é prejudicial. O passo seguinte é conhecer o verdadeiro desapego e saber como praticá-lo em vários aspectos da sua vida.

Sabendo disso, separei algumas informações que podem te ajudar a praticar o desapego e transformar a sua vida!

Hora de enfrentar o apego

Engana-se quem acredita que o apego só acontece em relacionamentos amorosos. Nós podemos, também, nos apegar a objetos, animais e a outros seres humanos, por exemplo. Aliás, atualmente as pessoas estão cada vez mais apegadas a tudo, graças ao sentimento de posse que tem sido estimulado em nossa sociedade como algo normal e inerente ao ser humano. Mas, isso não é bem assim!

As pessoas não costumam ver o quanto o apego faz mal, pois elas o veem como uma preocupação natural, chegando até a acreditar que isso é uma demonstração de amor e valorização. No entanto, quando paramos para refletir um pouco a respeito, percebemos que, ao se apegar a algo ou a alguém, você provavelmente será decepcionado em algum momento.

Os objetos podem tornar-se inutilizáveis, em certa hora, ou mesmo podem ser perdidos. Já as pessoas podem sair de sua vida por uma série de motivos. É aí que se inicia o problema!

Não suportando esse fato, o indivíduo apegado começa a lamentar-se pelo que ocorreu e pode até sofrer com problemas psicológicos como a depressão e a ansiedade.

Como funciona o desapego

O desapego, ao contrário do que alguns pensam, não consiste em não amar, mas sim em entender que tudo é transitório, tudo é mutável. Também é acreditar que a sua felicidade depende de você e não de coisas ou pessoas.

Dessa forma, ao perder algo, você conseguirá entender os motivos pelo qual isso aconteceu e seguir em frente, sempre procurando o aperfeiçoamento pessoal, se permitindo encontrar novos rumos.

Praticar o desapego é saber que o presente é mais importante que o passado e que aprender a deixar as mágoas irem embora é essencial para encontrar-se com a felicidade plena. O que importa não é o que aconteceu e sim o que está acontecendo agora.

Quando se trata de relacionamentos, é importante entender que amar as pessoas não significa ter um sentimento de posse e apego, pois isso pode até prejudicar a relação, fazendo com que surjam sentimentos como ciúmes e raiva. Além disso, nunca coloque a responsabilidade pela sua felicidade nas mãos de mais ninguém! Você precisa ser feliz sozinho para, então, desenvolver um relacionamento saudável com alguém.

Não fique esperando sua cara metade! E isso inclui, de certa forma, seus familiares, pois você não necessita da aprovação de todos eles para conseguir ser feliz. É preciso, apenas, saber que está fazendo o seu melhor e realmente buscar que essa seja a verdade.

O desapego também vale para momentos como a demissão de um emprego que você gostava, a necessidade da venda de objetos ou a alteração de um estilo de vida. Tudo é passageiro e, por mais que estejamos bem, não podemos garantir que isso irá durar para sempre. Assim como a tristeza, felizmente!

Praticando o desapego e mudando a sua vida

Praticar o desapego não é difícil, mas, exige certo esforço para que você enxergue o mundo de forma diferente. Perceba que não existe a felicidade eterna, pois ninguém é feliz o tempo todo. Todos passamos por dificuldades e cabe a nós resolvê-las e seguir nossa jornada.

Muitas vezes, surgirão problemas como a perda de um amigo ou de um companheiro, a morte de familiares e muitos outros que necessitarão que você vá praticando o desapego para continuar seguindo, sempre em frente. O desapego não exige de modo algum que você deixe de amá-los, mas que você saiba deixá-los ir, uma tarefa dura e necessária.

Você entendeu como praticar o desapego? Conte nos comentários.